Últimas da Opção Fm

Em 30 dias, Daae define compensação  da tarifa irregular de 2015.

Em 30 dias, Daae define compensação da tarifa irregular de 2015.

Editor

julho 22nd, 2019

Sem comentários

Acordo firmado nesta segunda-feira com a promotoria pública prevê elaboração de plano de ação.

 O Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro tem 30 dias para elaborar um plano de ação que definirá a maneira como será feita a compensação aos consumidores que pagaram as tarifas em 2015 consideradas irregulares pela Justiça. “Vamos tomar medidas de maneira a facilitar o máximo possível para os consumidores”, afirma Paulo Roberto Bortolotti, superintendente do Daae, que participou de reunião nesta segunda-feira (22) com o promotor de Justiça, Gilberto Porto Camargo, representantes da agência reguladora Ares-PCJ e setores jurídicos da prefeitura e do Daae, buscando a melhor maneira de atender a população de Rio Claro.

Feito na gestão passada, o reajuste foi anulado pela Justiça e, agora, o Daae terá que compensar o valor aos consumidores da época. A sentença do Tribunal de Justiça declarou nulo o segundo aumento nas contas de água e esgoto do ano de 2015, determinando a compensação à população do excedente pago, com efeitos retroativos. Para a compensação das tarifas aos munícipes que pagaram as contas de água e esgoto da época, cujo valor estimado é de R$ 4,5 milhões, o Daae, que arcará com o erro administrativo da gestão municipal anterior, está realizando uma análise da capacidade de pagamento e como efetivamente colocar em prática a compensação de cerca de 80 mil ligações de água daquele ano.

“Esse é um problema herdado da gestão anterior, que vamos resolver de maneira a não afetar a saúde financeira da autarquia e os demais serviços prestados, principalmente a captação, tratamento e abastecimento de água”, comenta Bortolotti.

Em março de 2015 houve aumento de 13,95% na tarifa de água e esgoto e, em agosto do mesmo ano, um novo acréscimo de 8,39% na tarifa, que foi aplicado nos meses de outubro de 2015 até maio de 2016. O valor referente ao segundo aumento será restituído pelo Daae a quem efetivamente pagou as tarifas com reajuste agora considerado pela Justiça como irregular.

“Foi uma reunião bastante produtiva, na qual detalhamos o assunto, que é muito complexo, para que a autarquia faça a devolução para quem fez o pagamento dessa tarifa”, afirma o secretário municipal de Negócios Jurídicos, Rodrigo Ragghiante, que participou da reunião de segunda-feira, realizada na 5ª Promotoria Pública.

“O Ministério Público está satisfeito com a disposição do Daae, prefeitura e Ares-PCJ em cumprirem a decisão judicial, em respeito aos direitos do consumidor”, ressalta o promotor Gilberto Porto Camargo.

“Estamos procurando o melhor caminho para resolver a situação sem afetar a parte financeira e todo o planejamento anual do Daae”, resume Dalto Favero Brochi, representante da Ares-PCJ.

Também estiveram presentes à reunião a procuradora jurídica do Daae, Adriana Lotumolo, e outro representante da Ares-PCJ, Helder Quenzer.

Comentários estão fechados.

scriptsell.neteDataStyle - Best Wordpress Services
MENU